Abraaõ e Isaquinha (versão moderna de uma história antiga)


Quando a irmãzinha de Isaquinha virou doente, os pais não podiam comprar remédio. O pai nem estava em casa, e a mãe não sabia fazer o que. Ela não era religiosa e por isso chorou sem consolo. O avô de 97 anos, que vivia com elas era crente, mas do resto da família só Isaquinha seguiu o exemplo dele. Ela teve 14 anos e freqüentou sempre a igreja com alegria a amava a Jesus de todo o coração.
A doença agravou e a mãe ficou desesperada xingando o avô: “Se Deus existisse deveria ajudar agora...!”
De repente o avô pegou o braço da Isaquinha e olhou a ela: “Vai você. Pena que eu sou velho, senão iria até conseguir algum bico ou achar alguém que ajuda. Mas seja uma menina corajosa e vai.”
“Mas sabe alguém que poderia ajudar ou um bico que posso fazer?”
“Não sei não, menina, mas Deus vai te fornecer. Vai e traz os R$ 70 para o remédio.
Meio confusa a menina saiu e passou pelas ruas procurando a tóa. Nem tev idéia para o que procurar. Só depois de um tempo lembrou se para pelo menos orar. Pediu para Deus a guiar e orientar.
Passou uma entrada entre duas casas que levou a um terreno já imerso na penumbra da tardinha. Sentiu uma atração. Será que acharia algo de valor no lixo?
Mas não seria furto se a coisa estava ainda em um terreno? Lembrando-se disso ela quis passar para frente, mas por mais estranha que parece, não conseguiu. Era lhe impossível mexer as pernas. Assustou e pensou que seria uma doença tipo paralisia, mas reparou logo que conseguiria andar em direção à entrada, só o contrário não lhe era possível. Ficou parada e indecisa. Nunca conhecia uma situação parecida antes. Ouviu no seu coração algo como uma voz convidando-a para entrar. Achou mais estranha ainda e ficou ainda mais insegura.
Finalmente pensou, que não faria mal entrar no terreno. Iria e voltaria. Se acharia algo de bom, seria ótimo, mas se não acharia nada, então voltaria. Não lhe custaria nada. Perigo? Possível, mas Deus a protegeria, e de qualquer coisa estava disposta a arriscar algo se talvez ganhasse algo a favor de sua irmãzinha.
Ela passou pela entrada escura e ouviu vozes de mulheres. E ainda mais estranha, ouviu uma voz dizendo: “Vai e faça tudo o que elas te dizem.”
Não conseguiu localizar a direção da voz, mas virou para procurar atrás de si, mas não houve ninguém. Será que foi só um pensamento dela? Será que foi a voz de Deus? De novo a mesma voz. Agora como se fosse falado no ouvido, mas de dentro e não de fora da cabeça. Mas era uma voz, não um pensamento próprio, até que ela ouviu o eco reboar no escuro túnel da entrada para o terreno. Teve agora quase certeza que foi a voz de Deus. Quantas vezes amigos lhe contaram como era quando se ouve a voz de Deus.
“Finalmente ela vem”, gritou uma mulher. “Onde estava tanto tempo, preguiçosa?”
Isaquinha parou assustada. Não entendeu nada.
“Vem cá, vadia!”
Assustada, mas não esqueceu a educação e foi para frente, mas logo recebeu um tapa forte da mulher. Mas já a outra gritou: “É ela não, Márcia.”
A Márcia parou, olhou e reparou o erro. “Puxa, mas é parecida. Que coisa!”
Mostrou-se que no fundo do terreno funcionou um pequeno puteiro caseiro, e as duas foram prostitutas esperando uma menina bem novinha para um cliente especial. Elas se desculparam, ofereceram uma água e perguntaram o que a menina queria. Ela, sem jeito de explicar que entrou porque ouviu uma voz falou que estava buscando latas e outro lixo para comprar um remédio. Perguntaram quanto dinheiro precisaria e quando ela respondeu elas riram:
“70? Mas você é tão bobinha assim? Quantas latas quer achar até conseguir R$ 70? Vai demorar uma semana, bebê. Você é uma bobinha mesma. Não sabe ganhar dinheiro, né?”
Ela fez de não.
“Você está de sorte. Porque es você é obediente e generosa vai ganhar R$ 30. A gente cobra 60, mas a metade é para a casa. Mas talvez ganhe um troco a mais, e quem sabe pode fazer outro programa. Vai lá dentro tomar um banho, o cliente já espera.
Isaquinha estava estarrecida de susto, mas quando hesitava ouviu de novo a voz: “Vai e faça tudo o que elas te dizem.”
Não sabia se foi de novo uma voz de Deus ou só uma lembrança. Mas como Deus podia exigir uma coisa assim dela. “Deus”, ela orou. “É você? Se não é você, por favor me dá um sinal ou me tire daqui.”
Mas não ouve uma reação a não ser a continuação dessa atração permanente que a puxou para frente. Obedientemente tirou a roupa e tomou um banho. Depois recebeu um biquíni bem ousado e foi levada para uma sala.
Ela fez obedientemente de tudo o que o homem pediu, mas ele descobriu que ela era virgem e perguntou surpreendido e ela confirmou que era ainda virgem.
“Puxa, mas que isso? Você não é prostituta? Até que se você fosse virgem elas teriam exigido um preço muito maior.”
“Mas elas não sabem, não perguntaram.”
“Mas você quer virar prostituta? Não entendo porque então não vende a sua virgindade caro.”
Aí a jovem contou como chegara a essa situação. O homem reagiu assustado:
“Pensei que você fosse prostituta. Não sou um homem mau, mas gosto muito da Katia, e quando me falaram que ela hoje não veio, mas que teria outra colega novinha ... mas nesse caso nem vou tocar em você. Você é evangélica, deve continuar virgem até o casamento.”
“Mas...”
“Não se preocupe, você recebe seu dinheiro mesmo assim. Já paguei, não sei qual será sua parte.”
“Falaram em R$ 30.”
“Nesse pouco serviço que você fez até agora já valeu muito mais do que isso. Mas mesmo se você não tivesse feito nada te daria os R$ 40 que te faltam. Leva aqui 50, para que sobre algo para você. Que Deus te abençoe.”
Ao contrário do que as mulheres esperavam Isaquinha saiu toda sorridente. Elas então perguntaram: “Quer trabalhar mais vezes aqui?”
Ela continuou sorrindo porque agora sabia que era tudo a mão de Deus, mas disse que não queria.
“Que pena, mas se precisar estamos aqui...”
Ela saiu, segurando seu dinheiro. “Deus é um pai muito bom, mas muito estranho para nós”, pensou. E pela primeira vez ela entendeu essa história estranha da Bíblia com Abraaõ e Isaque (Bíblia Sagrada, Antigo Testamento, Genesis 22).


Garotas evangélicas gostam de música




Um novo espírito anima muitas meninas e moças para se dedicarem à música, depois de se converterem. 

Realmente, a música é uma forma excelente de se dedicar a algo bom, útil, agradável, que combina com a feminilidade de uma moça evangélica boa. Se você tiver tempo, aprenda um instrumento. Faça aula ou quem sabe aprenda de graça com uma amiga ou um amigo. 

Mas sobretudo cante nos conjuntos de sua igreja e canta alto, se vc está no culto.


 
Claro que uma aula com um músico bom rende mais do que só aprender com um amigo. Mas se você não tem dinheiro para pagar?

Usa sua fantasia. Se uma menina realmente quer, consegue.  Vê se alguém pague para você. Quem sabe a igreja paga se vc promete tocar na igreja. Ou um parente paga. Ou vc acha uma pessoa que paga para vc se vc ajuda a ela na casa ou em outro trabalho. Algumas meninas conseguem um acordo com o próprio professor. Elas limpam a casa dele ou dela e recebem uma aula de graça. 


Outras alunas dão aulas para alunos menores e ganham assim sua aula de graça. Não desanima, usa as "armas da mulher", que são também dons naturais que Deus nos deu. Uma menina pobre mas boa acha sempre um caminho para receber aulas.
Que Deus abençõe vc


Todos os grande compositores eram e são crentes. Sem sentir a presença de Deus é impossível ser um bom músico, porque Deus inspira os compositores e o Santo Espírito está desta maneira presente nas músicas bem feitas. Um músico sem sensibilidade talvez não sente essa presença, mas um músico dem sensibilidade vai ser um músico ruim. Se existisse um músico ateu, teria que ser sem essa sensibilidade, ou ele sente a presença de Deus, mas convence a se mesmo que essa sensação teria uma outra origem. Com essa opinião ele iria contrariar os grandes compositores, interpretando as músicas deles assim de uma maneira errada, e por isso não seria um músico bom.

A música é muito boa para nós meninas evangélicas e também para todos. Porque
  • Ela promove um espírito religioso
  • Ela fortifica em geral pensamentos e atitudes éticas e boas. Pessoas criminosas geralmente não agüentam ouvir música erudita ou evangélica.
  • Ela faz bem para a saúde
  • Ela limpa o espírito
  • Ela prepara o cristão para a vida no além, quando cantaremos diante do trono dEle.
  • Ela agrada aos próximos
  • Ela ganha almas para Jesus
  • Ela faz as pessoas mais inteligentes




 

Quem é apaixonada para a música se dedica mais e vai aprender com mais facilidade.
Com o tempo a música contribui para um equilíbrio emocional e uma beleza de corpo e alma. 
E uma menina bonita que faz música bonita... o que teria de melhor? Vai ganhar muitas pessoas para Jesus.
Meninas evangélicas devem cantar, dançar e tocar. É uma coisa agradável, que contribui para o bem, e faz seus olhos, suas vozes e até os corpos inteiros mais bonitos, meigos e gostosos.


Aprenda inglês e português mais fácil roçando a sua bucetinha



Um novo método para aprender melhor o inglês ou outras línguas foi desenvolvida por times de pesquisadores independentes e a Universidade Sofia, Bulgária. Descobriu-se que a estimulação sexual facilita a aprendizagem repetitiva como de dezenas de vocábulos.

Hoje em dia é cada vez mais importante para nós meninas evangélicas saber inglês e/ou outras línguas. Mas faltam cursos gratuitos e métodos e vontade de treinar-se. Realmente pode ser muito chato “mascar” palavras chatas como “pepino”, “moeda”, “poltrona” ou “implicar”, repetindo-as inúmeras vezes. Isso não estimula a fantasia nema emoção e por isso é tão chato.

Ouvir ou fazer música gostosa,
sobretudo barroca, ajuda
também na aprendizagem
Agora descobriu-se que estimular a emoção e a fantasia é justamente o segredo. Na mesma universidade, onde anos antes foi descoberto que se aprende melhor ouvindo música barroca os pesquisadores descobriram que a estimulação melhora a aprendizagem em até 400% !

Por isso um adolescente fica com o número de telefone de uma gata bonita na cabeça, mas na escola não entra nada. Também sobre seu ídolo no futebol ou na música ele sabe tudo, mas se é para estudar a história de Kubitschek ou Socrates não entra nada na cabeça. Por isso um bom professor deve estimular a fantasia dos alunos. Poderia, por exemplo, contar inicialmente algo engraçado ou safado de Socrates para despertar o interesse.

Se você quer aprender algo
muito difícil, estimula a sua
bucetinha, e tudo vira mais
fácil. Agora vc percebe a
vantagem de uma saia, né?
Mas agora foi descoberto um meio muito mais simples, que ajuda sobretudo a nós meninas: se você quer se emocionar, basta se masturbar. Falei “sobretudo a nós meninas”, porque para os rapazes a masturbação clandestina é muito mais difícil do que para nós. Uma menina pode estimular o grelinho sem mexer muito, enquanto um homem tem que agir mesmo para fazer uma punheta. Isso na escola ou faculdade é impossível.

Ainda mais fácil vira, se a menina está de saia, quem sabe sem calcinha. Aí nem precisa da mão, o vento e a fantasia estimulam a bucetinha de graça. O cérebro acorda e as palavras se fixam com facilidade. A fantasia vem logo, e idéias gostosas emanam na sua mente: o “pepino” vira de repente um instrumento de se masturbar, a “moeda” é dada para você depois de chupar todos os meninos de sua turma, e assim também outras palavras estimulam a fantasia e ganham nova vida.

Também pode formular pequenas frases como “Gosto de sentar de minissaia sem calcinha na poltrona do dentista bonito”. Para se treinar no uso de “implicar” pode escrever e falar frases como: “chupar bucetinhas de amigas desde cedo implica em um treinamento avançado da língua” ou “chupar bucetinhas de amigas desde cedo implica um treinamento avançado da língua” ou “o tio implicou com a sobrinha porque ela chupou na festa só os moços mais novos.”



Andar de moto estimula a bucetinha
com suas vibrações de motor. Agarra-
se firme ao motorista, aperte a buceta
contra o selo e o rapaz e pensa no que
você aprendeu.
Claro que deve falar frases na língua que pretende aprender. Os exemplos aqui citados são só exemplos que poderiam servir para uma menina de fora que gostaria de aprender português. Em casa fica a vontade, liga uma música, preferidamente barroca, abri bem as pernas, masturba e escreve e fala as frases.

Você deve inventar frases que te emocionam e estimulam a sua fantasia. Não adianta usar as frases de outras meninas. Por exemplo, a frase “o trabalho mal feito implicou um açoitamento da escrava nua na frente de todos” pode estimular a fantasia de muitas meninas, mas tem meninas que não se estimulam pensando em açoitamentos de meninas nuas e de si mesma.

Seja experta e usa sua buceta
e outros dons para fazer o bem.
De você é evangélica fervorosa pode também formular frase com Jesus, fé, amor etc. como “cada oração em favor de um inimigo implica em uma suavização da mente endurecida.”

Também na matemática, português ou outras matérias coisas repetitivas como fórmulas ou palavras difíceis com seu significado entram muito mais fácil na cabeça se você estimula a sua bucetinha e pensa em algo que cause emoção, paixão, excitação sexual e geral. Que tal aprender o que é um assíndeto com frases como “Pedro foi para Recife comprar prostitutas, cavalos, mulatas” ou sinédoque com “Tu, a vagina submissa de Brutus”. Polissíndeto seria “estupraram sem dó as adolescentes e as suas professoras e as suas escravas e ainda as cadelas” e um anacoluto seria “Peguem as putas...ai, são já todas ocupadas”. Uma silepse seria “Nós todos somos prostitutas”, e um exemplo para uma zeugma seria “O cachorro do cafetão estuprou a menina, não esta a ele”. Não fica assim muito mais fácil na mente? É, porque não adiante entrar só na cabeça, tem que entrar na mente através do coração, e a porta do coração é a buceta como sabe cada rapaz que quer conquistar o coração de uma moça.

Um exemplo para uma “oração subordenada substantiva objetiva direta” poderia ser: Todos desejam que uma menina boa engula o leitinho de seus amigos. Um exemplo para uma “oração subordenada substantiva objetiva indireta” poderia ser: O mercado precisa de que prostitutas novinhas obedeçam em tudo. Um exemplo para uma “oração subordenada substantiva completiva nominal” seria: “A boca de uma menina boa sente sempre necessidade de que a enchem” ou “Os olhos de uma prostituta boa, educada e submissa pedem sempre pelo favor de que esta reciba leitinho e tapas e seja estuprada sem dó.”

Um fio dental pode roçar
gostosamente na sua bucetinha
e facilitar assim a aprendizagem
de matérias espinhosos.
Se você tem um namorado, ajuda a ele e chupa-o quando ele aprende. Chupa ou estimula-o assim que demora meia hora ou se possível ainda muito mais até ele te dar leitinho. Assim ele vai aprender muito bem, mesmo as matérias mais chatas. Se você quer ser um anjo para outros, pode beneficiar também seus amigos, primos ou outros rapazes ou homens.

Muitas meninas preferem ficar sem
calcinha, quando aprenderem, por-
que a sensação erótica ajuda.
No entanto, se ele te quer pagar na mesma moeda, você vai ver, que com nós meninas as coisas são diferentes. Uma menina nua ou mesmo de biquíno na frente de rapazes vira mais fraca na aprendizagem. Por isso não pode pedir a ajuda de rapazes nisso. Os testes não revelam se acontece o mesmo com meninas que recebem carinhos íntimos ou são chupadas por outras amigas, mas quando eu me testei com amigas cheguei à conclusão que fica na mesma. Menina tem que ficar consigo mesma na aprendizagem, só dependendo das habilidades dos próprios dedos



Oração subordenada substantiva – Exemplos safados e divertidos que ficam na mente:

Oração subordenada substantiva subjetiva:

Convém que nós meninas chupemos nossos amigos.

É necessário que um cafetão açoite suas putas nuas.

Foi estipulada que Larissa chupe a sala inteira nesta noite, nua e de joelhos.

Foi anunciada na festa que a buceta de Anita foi liberada pelo namorado para o uso geral.

Está comprovado que alunas que abrem as pernas passam o ano mais fácil.

É útil se meninas desde cedo enfiem garrafinhas ou outros objetos no cuzinho.



Oração subordenada substantiva objetiva direta:

Quero que você seja a partir de hoje uma puta.

Os espectadores viram e sentiram que ela molhou chupando os homens.

O namorado mandou que Luiza fosse sem calcinha para a escola.

Dezinha deixava que os colegas da turma enfiassem os dedos nela.

A putinha não sabia que uma menina é estuprada pela turma na noite antes de virar prostituta.

Larissa pergunta-se quantas vezes seria estuprada depois de ter chupado a todos.

Os homens se perguntaram que tipo de menina Larissa era antes de ser prostituída.

Oração subordenada substantiva objetiva indireta:

O diretor insistiu em que Isabela também chupasse os colegas para passar o ano.

Marta não gosta (de) que a chamem de putinha.

Lembra-se sempre de que uma puta evangélica obedeça em tudo.

A bucetinha pode ser muito útil
O mundo precisa de que  prostitutas novas sejam jovens, bonitas, dedicadas e submissas em tudo.

Oração subordenada substantiva completiva nominal:

Anabela sentiu orgulho de ter chupado mais de 50 pessoas presentes na festa sem perder uma gotinha.

A puta nova teve esperança de que os estupros terminassem no outro dia.

A negrinha teve medo (de) que enfiassem a berinjela em sua bucetinha.

Oração subordenada substantiva apositiva:

Desejo-lhe uma coisa, puta: que tenha muita sorte e sempre um cafetão rígido que te educque.

Oração subordenada substantiva predicativa:

A verdade é que muitas meninas molham quando recebem tapas na bunda nua.

A dúvida era se a negrinha fosse aceita pelo cliente.

O bom é que as evangélicas não reclamam quando se mexe com elas.



Oração subordenada adjetiva

Oração subordenada adjetiva explicativa

As putas evangélicas na rua Guaicurus, que já testei, são muito gostosas. (Quer dizer: Testei já todas)

Oração subordenada adjetiva restritiva

As putas evangélicas na rua Guaicurus que já testei são muito gostosas. (Quer dizer: As que testei foram gostosas.)



Oração suordinada adverbial

  • Causal: Ela chupa os paus dos colegas porque o leitinho é muito gostoso e saudável.
  • Comparativa: Ela chupa um pau como uma vitela nova (bebe das tetas de sua mãe).
  • Conformativa: A negrinha chupou assim como a tia a ensinara.
  • Nunca esqueça o principal:
    Ore para Deus te ajudar para
    aprender sempre com boa
    vontade e mente aberta.
  • Concessiva: Fiorina transou com seu cafetão com toda a dedicação embora que já atendesse antes a 26 clientes.
  • Condicional: Se uma puta russa atende a menos de 600 clientes por mês pagará multa e será açoitada.
  • Consecutiva: Ela chupou com tanta vontade que muitos deram uma gorjeta ao seu dono.
  • Final: Ela chupa os colegas da turma para que todos saibam que é uma menina boa e submissa.
  • Proporcional: Quanto mais você chupa seu professor, mais fácil passa o ano.
  • Quando ele ejaculou com força ela engoliu tudo.
São aqui alistadas alguns exemplos. Usa sua fantasia para aplicar a técnica a outras áreas em que vc quer aprender mais.